DANÇA CONTEMPORÂNEA

A CARTA…

por Romulus Neagu e Tiberius Neagu



Público-alvo | Pais e filhos (preferencialmente pares pai e filha ou filho, as crianças com idades entre os 8 e os 10 anos).

Descrição | Um homem e uma criança. Um pai e um filho. E um fio invisível a traçar caminhos e memórias num mapa afectivo.

Dá-me a tua mão, dialogando silenciosamente sobre coisas entusiasmantes, outras inesperadas e outras sem importância nenhuma. Vamos dançar.

A partir do espectáculo que resulta do encontro entre um intérprete profissional e o seu filho de 10 anos, também o público (pais e filhos) é desafiado a improvisar pequenas partituras de movimento, com base nas suas relações físicas e afectivas e no universo artístico do espectáculo.

Proporcionamos um espaço de descoberta do corpo, da expressão corporal e da relação com o outro, estimulando competências criativas, expressivas e afectivas, entre pais e filhos.

Duração | 90’

Nº de participantes | 20 (10 pais e 10 filhos, preferencialmente)

Sessões | 2

Horário | 18 de Julho - 18h00 ; 19 de Julho - 11h00

Local | Claustro pequeno do Museu Grão Vasco



Romulus Neagu | Nasceu em 1973 e fez a sua formação no Liceu de Coreografia, em Bucareste. Aprofundou, posteriormente, os seus estudos na dança contemporânea com Christine Bastin, Karine Saporta, Thiery Bae, Dominique Bagouet, Jeremy Nelson e Joseph Nadj, entre outros. Trabalhou na Ópera Nacional de Bucareste, Ventura Dance Company, Companhia Paulo Ribeiro e colaborou em vários projectos dirigidos por Benvindo Fonseca, Cláudio Hochman, John Mowat, José Wallenstein e Madalena Victorino. Em co-produção com diferentes entidades realizou vários projectos próprios, entre os quais: “O ensaio de um Eros possível”, “A invisibilidade das pequenas percepções”, “A partir do adolescente míope” e “Alibantes”. Desenvolve uma actividade regular de formação na área da dança, criando vários projectos para grupos específicos, comunidades de imigrantes e portadores de deficiência, entre outros. Artista associado no Teatro Viriato em Viseu, é fundador e director da Associação Cultural Intruso, projecto de criação e intervenção artística. Actualmente é professor no Conservatório de Música da Jobra, no departamento de dança, em Branca, Aveiro.

Tiberius Sebastian Neagu | Nasceu em 2004 na cidade de Viseu. Em paralelo com os estudos do 1º ciclo, frequenta no Conservatório Regional de Música “Dr. José de Azeredo Perdigão”, em Viseu, as classes de formação musical e piano com os professores Eduardo Fiuza e José Miguel Amaral. Desde 2010 faz parte da equipa de natação do Académico de Viseu. Com as suas prestações nos torneios locais e regionais classificou-se várias vezes nos primeiros lugares do pódio. Participando em diversos concursos e festivais de música, foi galardoado com os seguintes prémios: 3º Prémio (Piano, nível 1) no Concurso Internacional “Cidade de Fundão”, Fundão (2012); 1º Prémio (Piano A) no 6º Concurso de Instrumentistas, Festival de Música da Primavera, Viseu (2013); 3º Prémio (Piano E) no V Prémio Nacional Elisa de Sousa Pedroso, Vila Real (2013); 1º Prémio (Piano B) no 7º Concurso de Instrumentistas, Festival de Música da Primavera, Viseu (2014). Em 2012 e 2014 recebeu o Reconhecimento do Mérito Cultural por parte da Câmara Municipal de Viseu. Em 2013, participou como intérprete na instalação/performance “Casa”, na autoria de João Dias e Romulus Neagu, apresentada no festival Jardins Efémeros. Ultimamente participou na instalação/performance “Macário” de Manuela Barile, no festival VISEU A, organizado pelo Teatro Viriato.